sábado, 28 de janeiro de 2017

A ULTIMA ERA - CARLOS FLEURY

Resultado de imagem para CARLOS FLEURY

Pessoas lindas das "internétis", essa pessoa da foto acima é o nosso querido escritor brasileiro Carlos Fleury que nos agraciou com uma história cheia de mistérios dentro dos mistérios e aí né? Advinha como fica a curiosidade da pessoa que vos fala....Bom mas antes de falar do livro tenho que revelar que quando soube que ele leu as crônicas vampirescas da Anne Rice ...Pá!!! Me identifiquei e já virei fã porque gente sou pirada nos vampiros da vida. Se tem vampiro já tá na lista dos desejados automaticamente...♥ E vamos combinar depois de Bram Stocker,  Anne Rice é o que há como escritora dessas histórias fantásticas e vampirescas né?
Bom mais continuando a falar do Carlos ele criou uma história bem politizada nesse livro e esse primeiro volume nos deixa cheios de dúvidas e hipóteses sobre quem é quem e quem quer o quê, afinal de contas ... O nosso protagonista se chama Victorius e o cara é cheio de uns lances mágicos desde o dia em que nasceu.. No início do livro o Victor já era para ter batido as botas por ter encontrado uma figura sinistra na floresta, uma espécie de lobo negro gigante que não deixa um vivo e advinha o nosso queridíssimo Victor vai sair ileso da luta, existe uma espécie de respeito entre eles... Depois um príncipe muito mimado filho do imperador de Cevir vai encontrar Victor com seus companheiros nas estradas do reino e vai tentar dar uma "zoada" humilhante no nosso protagonista e advinha ...(adorei essa parte...kkkkk) vai sair dali com o rabo entre as pernas, a briga é das boas. Só que o "nojentinho" vai ficar com "raivinha" e planejar as vinganças da vida entendeu né? Cenas dos próximos capítulos agora...Bom deu pra sacar  a história não é mesmo? Então vou parar por aqui. Agora um parecer geral:
1 - O livro sugere uma saga que se inicia nesse primeiro volume, então muitas coisas ficaram sem solução ainda e aí o leitor tem que tomar  um PROZAC para não morrer de ansiedade.

2- A narrativa é bem detalhada e tem uma pegada meio política e o mundo aqui tem uns lances bem diferentes daquilo que a gente está acostumado com a ideia de medieval é um medieval modernoso, reinventado e criativo.

3- Não tem como não ser fã do Victorius mas no fundinho do seu inconsciente você tem "medinha" de confiar nele , apesar de que em todas as passagens do livro ele está coberto de razão para fazer o que fez...

Leiam vale a pena♥

beijos no coração ♥ Lu